FamíliaParceriaRelaxando

Cônjuge e sócio? Pode?

posted by Andréa Aguiar Agosto 13, 2015 0 comments

10494610_433953950120137_8958954039022222215_n

Se é data comercial ou não, o que eu acho é que qualquer dia, ou razão, ou motivação para falar, dar e multiplicar amor é mais do que bem-vinda. Eu mesma sou bem preguiçosa para datas de uma maneira geral. Se brincar, até aniversário eu deixo passar em branco. Mas ainda bem que tem gente que a gente ama pra cuidar de nós, dar aquela sacudida e fazer aquele numerozinho a mais no calendário, ter um sentido especial.

Hoje, poderia ser mais um desses dias, que para mim, ia passardespercebido.

Mas eis que ontem eu tive uma noite diferente.

Depois de quase um ano acordando várias vezes por noite, seja para amamentar, seja para acodir de algum sonho, seja para trocar uma fralda ou para dar uma mamadeira a um dos meus filhotes. Ontem eu e meu cônjuge passamos uma noite fora de casa, sem babá eletrônica, gente! Kkkkk Uma noite sem sobressaltos. Um presente, um mimo, do meu maridón. Amei, né?! Melhor presente eu não podia ter ganhado! Ele acertou em cheio ?

E saindo da rotina, eu me deparei com o jornal impresso do dia, um antigo, mas atualmente esquecido, companheiro. E dei de cara com essa manchete do Diario de Pernambuco: “e eles foram sócios e felizes para sempre”. Achei o máximo!

Na matéria, eles pegaram alguns personagens que são sócios e namorados ou casados, não necessariamente nessa ordem, e contaram um pouco do que fez cada um deles, levar essa parceria privada para o profissional. Bem como, os desafios de manter em equilíbrio o amor e os negócios.

Ai, gente, confesso que em cada história daqueles casais, eu vi um sonho materializado. Uma ideia que tomou forma e ganhou o mundo. Confesso que fiquei um pouco decepcionada pelo tamanho da matéria. Eu queria mais. Ler mais. Saber mais. Sobre eles, sobre seus negócios, sobre suas vidas. Acho que sou meio voyeur nesse sentido. Simplesmente amo conhecer a história por trás de uma marca, de um empreendimento. O Diario arrasou na pauta, mas me deixou com gostinho de quero mais.

E comecei a refletir sobre a importância dos nossos parceiros, nos nossos negócios. Como é importante pra quem empreende ter um ponto de equilíbrio. Alguém pra recorrer quando a dúvida ou a insegurança batem à nossa porta. Isso acontece sempre? Humrum, tantas vezes.

Eu não tenho sóci@, mas tenho um assessor, consultor. Meu google e corretor de ditados populares (que eu nunca decoro), que me aguenta quase 24h falando do meu trabalho, e do meu sonho de viver fazendo o que gosto, da maneira que gosto, com a minha cara.

Esse post é em homenagem a todos os sócios e sócias por tabela que ajudam esses empreendedores sonhadores a segurar a peteca! Em especial, a você, môre.

Você também vai gostar de ler...

Leave a Comment